segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Caro Amigo,

Resolvi deixar para lá. Está tudo resolvido afinal. O tempo vai dizer, vai curar e deixar passar. É a lei da vida. Não vamos mentir, não vamos esconder. O que sinto está guardado, muito bem guardado, e logo será como aquelas caixinhas de lembranças de quando éramos crianças. Guardamos no fundo guarda-roupa ou no sótão e esquecemos. E daqui a um tempo, quando eu reencontrá-la ficarei feliz em revê-la e saberei que não há mais tempo e espaço para o que há ali dentro. E assim é celada uma parte de minha vida. Uma ótima parte, obrigada! Fico feliz por isso e espero sempre que fiques assim sempre. Que sejamos isso somos e que sempre saibamos disso. Que sejamos apoio e força sempre que quisermos. Eu te amo meu amigo, sempre.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Lá vem

Não sei mais. Não entendo mais. O céu nublado atrapalha minha visão. Você tinha razão, vem uma tempestade daquelas a frente. Mas como também disse, infelizmente, temos que aprender sozinhos a sobreviver à ela. Eu mesma já sobrevivi a tantas. Ou achas que meu céu nublado é mera coincidência? Sabes que não, afinal é por isso que não estás mais aqui. E isso se chama escolha. Você teve a sua e eu fiquei com o que eu tinha. Um barco. Um quarto. Um pouco de amor e decepção. Não queria dessa forma, mas foi. Sabe quando construímos um castelinho na beira da praia? No final, quando a mãe chama para ir para casa você não quer destruir o castelo - afinal ele é lindo e passaste muito tempo contruindo-o - então você decide deixá-lo lá, para brincar no outro dia. Mas quando você se dá conta que o mar vai levá-lo, você reza, durante a noite, que reste algo, para que você - sem tanta força como da primeira vez - possa reconstrí-lo. E assim é até o fim das férias. Ou até chegar um tempestade.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Hoje, agora, neste exato momento, eu sinto nojo de você. Como eu pude ficar dois anos um idiota como você? Como eu posso amar um babaca como você? Sinto muito, mas é isto que tu és. Estaria tudo bem, tudo ótimo, se não achasses que tinhas o direito de dar em cima de uma das minhas melhores amigas. Por mais que me doa, por mais idiota que sejas, prefiro ficar por perto. Não sei porquê, mas acho que vais precisar. Essa sua cabeça fraca vai fazer com que isso aconteça. Afinal, tens conhecidos apenas. Essa sua mania de ser amigo de todos e de nenhum ao mesmo tempo não é muito útil nessas horas né. Eu tenho sorte em ter amigos e amigas de verdade que me querem bem e jamais me trairiam. É uma pena que não saibas dar valor isso. É realmente lamentável. Obviamente não está fácil para mim, juntar todos os cacos. Ou melhor, meus baldinhos e pazinhas de praia (já que é a um castelinho de areia que eu tenho comparado nosso relacionamento). Juntar tudo e ir embora, deixar o mar levar. Mas pra você, parece (e é) muito fácil agora. Sempre foi. No fim das contas eu gosto mesmo de você. Porque eu te conheci até fundo, até alma. Encherguei mais do que você mesmo consegue enchergar. Eu fui tua força quando querias fugir. E naquele dia, principalmente, eu vi quem tu és. Por isso me sinto no direito de dizer tanto, e só por isso. Por que se quiseres tu consegues ser mais. Consegues ser forte, consegues ser livre. Porém, se deixares muito tempo essa máscara em teu rosto, logo aceitarás a mentira que construiste. Serás lindo aos olhos, mas vazio por dentro. Sinto muito, apenas, por mim. Por ter acreditado, confiado. PS: Hoje eu sei que não fui nosso problema!

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Di.vi.dir.

Palavras. Sonhos. Liberdade. Medo. Compreensão. Força. Apoio. Esperança. Fugir. Correr. Viajar. Sonhar. Nada te prende. Só. Você. Eu. Sonhos. Carro. Baladas. Festas. Praia. Verão. Férias de verão. Longboarding. Surf. Conhecer. Auto-conhecimento. Filmes. Pipoca. Cobertor. Ar Condicionado. Apartamento. Cachorro. Amor. Liberdade. Amizade. Decepção. Dar. Receber. Troca. Apoiar. Conversar. Expressar-se. Roubar beijo. Terminar tudo em sexo. Finalmente. Final. Mente. Cabeça. Pensamentos. Considerar. Fazer valer. Arrependimento. Não. E se. Nunca. Tentar. Força. Apoio. Esperança. Mudar. Convercer de que isso é certo. Paciência. Desculpas. Amor. Amizade. Carinho. Troca. Ter alguém. Ao lado. "Sempre".

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Senti necessidade escrever, vomitar essas palavras trancadas em minha garganta. (...) Pensei que talvez, você estivesse me achando frágil demais a ponto de estourar por qualquer motivo tolo. Mas saiba que com tudo que nos aconteceu eu me sinto muito mais forte. E segura. Queria te dizer que podes comentar comigo se aquela garota é ou não bonita, gostosa ou afins. Podes me contar quando uma garotinha vem dar em cima de você. Eu não vou dar chilique e fechar a cara para você (mesmo que a culpa seja da sua beleza). Podemos até rir juntos, e como podemos. E é por esses e por outros motivos que quis descrever aqui algumas das coisas que eu ainda quero fazer com você (a curto e médio prazo). 1- Quero pegar o carro numa quarta-feira a noite para alugar algum filme "exótico". 2- Sair de uma festa chata e parar em algum lugar para curtir o resto da noite. 3- Fazer compras. 4- Te fazer um ótimo café da manhã, bem daquele jeito que tu gostas. 5- Conhecer e sair com teus amigos. 6- Viajar com e sem rumo, de moto ou de carro. 7- Cozinhar com e para você. 8- Te ver cozinhar para mim. 9- Sair para passear com nosso cachorro. 10- Lutar boxe em cima da nossa cama. 11- Sair para encontrar algum lugar bom para andarmos de longboard. 12- Te ver surfar. 13- Morar em um apartamento antes de partirmos para o “até que a morte os separe”. 14- Passar um dia inteiro em casa com muito comida. 15- Acampar numa praia.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Um pouco sobre amor

Acho que amor deveria ser sempre recíproco. Até aquele que é namorinho de jardim de infância. Amor é amor. Não deveria ser pronunciado em vão. Eu te amo hoje é uma frase de fácil acesso e por isso tornou-se tão perigosa. As pessoas amam, desamam, amam de novo, voltam a desamar e nunca sabem se amaram de verdade. A vida não passa de uma série de desamores. E o pior é as pessoas acharem isso tão normal. O futuro dessas pessoas é morrerem sozinhas e achando a vida injusta por não lhes dar uma chance de amar... Acorda! Você teve oportunidades, todas aquelas vezes que você amou, depois e desamou porque enjoou, porque namorava a distância, porque se achava jovem, porque se achava velho, porque não queria se machucar. Todas essas vezes o amor lhe bateu porta e você não quis abrir. Ou teve medo de lutar.